Cuidados paliativos garantem qualidade de vida aos beneficiários

Cuidados paliativos garantem qualidade de vida aos beneficiários

Unimed Campo Mourão implantou Programa para minimizar impactos aos pacientes e familiares na fase final da vida

Há pouco mais de um ano, a Unimed Campo Mourão deu um passo em direção à quebra de barreiras na área médica. Com a implantação do Programa de Cuidados Paliativos, a Singular está oportunizando aos seus beneficiários uma maneira de manter qualidade de vida em sua finitude.
Na prática, o beneficiário é encaminhado pelo médico-assistente, e uma vez identificado como caso elegível, o paciente tem à disposição uma equipe multiprofissional (psicólogo, assistente social, enfermeira, médico, nutricionista) para avaliação e implantação do plano de acompanhamento, que também se estende à família.
A partir desse momento, o beneficiário pode fazer o seguimento em domicilio, receber medicações, consultas e pequenos procedimentos, o que proporciona a humanização do atendimento, além da permanência com os familiares nos últimos momentos, em seu próprio lar, com seus entes queridos.
A iniciativa é uma forma de superar os desafios cada vez mais eminentes com o aumento da expectativa de vida e o consequente envelhecimento populacional. O presidente da Unimed Campo Mourão, Eloy Fuzii, considera um privilégio poder atuar nessa frente.
“Sentimo-nos privilegiados em poder oferecer esse programa aos nossos beneficiários. Apesar de ser um assunto que ainda é um tabu, tem aumentado o interesse das pessoas em entender do que se trata. Os familiares que aderiram tiveram uma experiência diferente, foram extremamente receptivos às práticas sugeridas, proporcionando-nos liberdade para instituir o Cuidado Paliativo na sua integralidade de forma humanizada, respeitando sempre a vontade do beneficiário até o fim de sua vida”, explica.

Resultados e continuidade
De acordo com Fuzii, o Programa já realizou sete acompanhamentos; três assistências a óbitos em domicílio, de forma consentida, tranquila e serena por toda a família; três óbitos ocorridos em ambiente hospitalar, sem a necessidade de cuidados avançados como suporte em UTI; e um beneficiário em acompanhamento sem internações desnecessárias.
Na sequência, o objetivo é que as experiências iniciais sirvam de inspiração para que o Programa continue avançando. “Temos a tarefa de amadurecer, ampliar e tornar esse programa mais conhecido tanto entre a população geral, quanto no meio médico, por meio da realização de palestras de sensibilização quanto ao tema, visitas aos cooperados para divulgação, e a busca ativa por pacientes elegíveis ao Programa na rede hospitalar”, destaca Fuzii. Para ele, o tema distanásia (a prática pela qual se prolonga, por meios artificiais e desproporcionais, a vida de um enfermo incurável) ainda é pouco debatido no meio médico, porém cada vez mais frequente no meio hospitalar nos últimos anos.

PERFIL

• Colaboradores: 116
• Beneficiários: 27.026
• Cooperados: 130
• Área de atuação: Araruna, Barbosa Ferraz, Boa esperança, Campo Mourão, Corumbataí do Sul, Engenheiro Beltrão, Farol, Fenix, Iretama, Luiziania, Mamborê, Peabiru, Quinta do Sol e Roncador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *