Roberto Yosida é novo presidente do CRM

Roberto Yosida é novo presidente do CRM

Melhoria da relação médico-paciente através da educação continuada e das fiscalizações está entre as prioridades da nova gestão do conselho

Natural de Nova Esperança, município do noroeste paranaense, o médico Roberto Issamu Yosida, de 56 anos, é o novo presidente do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR). Casado e pai de duas meninas, Yosida é formado pela UFPR (1985) e especialista em Ginecologia e Obstetrícia. Durante sua trajetória, já foi médico da Fundação Banestado, membro da comissão de avaliação do ato cooperativo da Unimed Curitiba e membro da Comissão de Ginecologia da Sogipa (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Paraná).
No Conselho Regional de Medicina do Paraná, onde ingressou como conselheiro em 2008, foi membro da Comissão de Tomada de Contas, 1º corregedor, corregedor e vice-presidente, além de ter coordenado a Câmara Técnica de Reprodução Assistida. Compondo o grupo de trabalho para novo mandato de conselheiros no período de 2018 a 2023, foi eleito para assumir a presidência nos primeiros 30 meses. Nesta entrevista concedida para a Revista Ampla, Yosida fala sobre objetivos e prioridades de sua gestão, entre elas a melhoria da relação médico-paciente e a realização de ações com foco na saúde, bem-estar, defesa da ética e atualização de conhecimento dos profissionais.

Ampla Ao assumir a presidência do CRM-PR qual o cenário e quais são os principais desafios encontrados?

Roberto Yosida No cenário atual, deparamos-nos com a abertura indiscriminada de escolas médicas sem estrutura e qualidade adequadas, pouca representatividade dos médicos na esfera política, insegurança nas relações de trabalho dos médicos e violência contra profissionais da saúde no exercício de suas atividades. Temos o compromisso de enfrentar tais desafios e outros tantos que se apresentam pela evolução imposta pelo uso da inteligência artificial e de novas tecnologias na medicina.

Ampla Quais serão seus principais objetivos frente à presidência?

Roberto Yosida Renovamos o quadro de conselheiros da gestão anterior em nada menos do que 42%, o que nos permite oferecer a necessária experiência para acolher novas lideranças com responsabilidade. Temos a participação importante das mulheres médicas nesse processo, inclusive na diretoria e nas delegacias regionais, que funcionam nas principais cidades-polos do estado. Por sinal, essa descentralização amplia nosso poder de diálogo, de estreitar relações, de conhecer as dificuldades de nossos colegas do interior. Assim, temos levado muitas atividades – presenciais ou a distância de fomento da ética a todas essas regiões, sobretudo àquelas que acolhem cursos de formação médica. O Paraná tem hoje posição de destaque nas ações de Educação Médica Continuada e nas fiscalizações nos serviços de saúde para assegurar a boa prática médica. O resultado dessas iniciativas de caráter preventivo está na redução aferida no número de denúncias contra médicos, o que mostra estar o Conselho cumprindo com relevância o seu papel, em uma trajetória que se iniciou há 60 anos.

Ampla Quais projetos serão priorizados
na sua gestão?

Roberto Yosida Os objetivos do corpo conselhal são melhorar a relação médico-paciente por meio da educação continuada e das fiscalizações. Agir para a proteção e segurança dos profissionais de saúde em seus ambientes de trabalho. Lutar pela implementação da carreira de Estado para os médicos, aos moldes do Judiciário. Vamos insistir na garantia da formação de qualidade, na valorização do ato médico como exclusividade da profissão e maior participação política, além de defender a revalidação de diplomas médicos expedidos no exterior como requisito indispensável para o exercício da Medicina no Brasil. Também pretendemos desenvolver ações que tenham como foco a saúde e o bem-estar do médico. O médico jovem igualmente merecerá especial atenção.
Faremos uma administração com transparência. Serão priorizados projetos de planejamento estratégico, gestão interna, auditorias externas e relacionamento com entidades públicas e privadas. Com a proximidade das sociedades de especialidade, queremos dar ênfase às câmaras técnicas e continuar contribuindo no aprimoramento da atividade. Importante lembrar que temos, hoje, mais de 26,5 mil médicos ativos no Paraná.

Ampla O que espera conquistar até o final
do seu mandato?

Roberto Yosida Com o apoio dos conselheiros, delegados e colaboradores, além da proximidade com as demais instituições médicas, espero que, ao final do mandato, tenhamos alcançado os objetivos de valorizar o profissional médico, de proporcionar saúde com segurança e ética aos nossos pacientes. Também, quero frisar a busca por inovar e preparar os médicos no uso da inteligência artificial e outras tecnologias.

Ampla Que mensagem gostaria de passar
aos médicos?

Roberto Yosida Médico é profissional que merece o respeito e o reconhecimento de toda sociedade. Temos uma vida dedicada ao próximo desde os bancos escolares. O estudo será sempre parte de nossa trajetória profissional. É princípio de nossa atividade: o alvo de toda a atenção do médico é a saúde do ser humano, em benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo e o melhor de sua capacidade profissional. O Conselho tem a missão de contribuir para isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *