2020: Um ano de extremos desafios

2020: Um ano de extremos desafios

“Foi assim / No dia em que todas as pessoas / Do planeta inteiro / Resolveram que ninguém ia sair de casa / Como que se fosse combinado em todo o planeta / Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém”, Raul Seixas.

Alguns anos não terminam. Eles ficam para a história de forma diferenciada. Marcam-nos quase a ferro e fogo. 2020 é um ano assim. Como na música de Raul Seixas, 2020 vai ficar para a história como uma época em que a Terra parou. Pelo menos por alguns instantes, ou mesmo, alguns dias ou semanas, em vários lugares do planeta. E entre idas e vindas de lockdown, o maior desafio de todos nós foi nos reinventar. Descobrir maneiras de continuar vivendo em equilíbrio.
Lutar contra um inimigo invisível e poderoso, como esse vírus, não é tarefa fácil. Já observamos na história. No entanto, mais uma vez, pudemos mostrar/provar o quanto a nossa humanidade pode ser forte, pode superar as intempéries, pode ir além. Pode se unir. E, mesmo, apesar de todas as controvérsias, de todos os desencontros, de todas as dúvidas, podemos chegar todos juntos a um denominador comum.
Neste ano de pandemia, o denominador comum foi justamente a consciência do quanto dependemos uns dos outros. O quanto a minha ação afeta a do outro, e vice-versa. No Sistema cooperativo Unimed, isso foi muito visível. Os planos de contingência montados tiveram em vista vários aspectos que visavam a proteger cooperados, colaboradores e beneficiários e apoiar prestadores e comunidade. E é o que temos feito. Em um primeiro momento, buscamos orientar dirigentes, cooperados e colaboradores do Sistema Paranaense quanto às medidas de combate e enfrentamento à Covid-19.
Isso aconteceu de maneira a discutirmos e estabelecermos procedimentos para a manutenção de atividades essenciais e a sugestão de medidas para garantir o pleno funcionamento da rede assistencial Unimed (médicos cooperados, serviços próprios e terceiros).
Desde então, nossas equipes e um comitê de crise estão monitorando os acontecimentos para que possamos tomar decisões imediatas, a cada necessidade. Com o mesmo objetivo, nosso Núcleo de Inteligência e Informações em Saúde passou também a monitorar casos confirmados no estado. A maior parte dos trabalhadores ficou em home office desde a primeira quinzena de março, muitos só estão retornando agora.
Os cooperados e os trabalhadores da linha de frente foram uma preocupação constante de todos nós. Buscamos fazer orientações de toda a informação de qualidade a que tínhamos acesso, distribuir EPIs (face shields, máscaras e aventais) e atender as necessidades mais urgentes. Em várias cooperativas, houve adiantamento de sobras e/ou de produção para os cooperados que assim necessitaram, assim como isenção de pagamento do PAC (Plano de Assistência aos Cooperados) pelo titular, durante os meses mais críticos da pandemia. Várias ações de orientação e distribuição de máscaras também foram realizadas em algumas cidades do estado, junto aos beneficiários e à rede prestadora. Nossa preocupação era e continua sendo a de que a rede assistencial não entre em colapso. Por isso, unimos-nos também aos setores públicos em busca de melhores soluções.
Agora, aos poucos, estamos retornando. Porém, sabemos que os cuidados ainda precisam ser observados e alguns intensificados. O ano de 2020 finaliza sem que tenha surgido uma resposta contundente à pandemia. A chamada segunda onda já chegou em outros países e alguns especialistas acreditam que já teve início em alguns estados do Brasil. Isso nos deixa em alerta.
O controle dessa terrível doença depende da nossa consciência em relação aos cuidados pessoais e também com o outro. Distanciamento, higiene correta das mãos e uso de máscara deverão nos acompanhar ainda por um bom tempo. Acreditamos, entretanto, que 2021 será um ano em que teremos uma ação mais efetiva contra à Covid-19. As pesquisas para o desenvolvimento de uma vacina segura e eficaz estão bastante desenvolvidas e confiamos que, no fim do 1º semestre, teremos uma boa parte da população imunizada. Torçamos!
Desejo Boas Festas a todos e que 2021 possa nascer repleto de esperança!

Dr. Paulo Roberto Fernandes Faria
Diretor-presidente da Unimed Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *