Ainda vale a pena investir na poupança?

Na coluna desta semana, a Uniprime fala sobre o investimento de renda fixa mais antigo e popular no Brasil: a poupança

Sempre que lembro da minha infância e o tipo de educação financeira que tive, que foi quase nenhuma, me lembro da minha mãe dizendo: “se você quiser ser alguém na vida, estude bastante e guarde dinheiro na Poupança”.
Claro que a ideia de “estudar bastante” é sempre atual e verdadeira, pois só quem investe em conhecimento pode colher os frutos de sua sabedoria. Já a Poupança, não podemos afirmar que é algo tão interessante nos dias de hoje. Vamos entender melhor…

Leia também: Planejamento financeiro beneficia seu Cadastro Positivo

Naquela época (não sou tão velha assim rs), a Poupança era sim um investimento atrativo. Pois, em tempos de altas inflações e juros também altos, a rentabilidade deste tipo de investimento era realmente muito boa. Essa percepção se perpetuou até os dias de hoje, tanto que ainda há pessoas que pensam que a Poupança rende 1% ao mês ou algo próximo disso. Porém, essa é uma ideia equivocada.

Popularidade no país

A Poupança talvez seja o investimento de renda fixa mais antigo, popularmente conhecido no Brasil. Ela teve no decorrer de sua “vida” poucas alterações. Até 1983 seu rendimento era trimestral chegando a rentabilidades anuais de até 9% ao ano. Ainda naquele ano, a remuneração passou a ser de 0,5% ao mês + TR (Taxa Referencial), com rentabilidade mensal na data de aniversário de sua poupança. Sendo que para depósitos em 29,30 e 31 a rentabilidade fica para o dia 01 em virtude de variação de datas dos meses. 

Essa remuneração permaneceu sem alterações até maio de 2012, quando então passou a ser de certa forma atrelada à taxa Selic. Isso porque ficou estabelecido que quando a taxa Selic for igual ou menor a 8,5% ao ano, a remuneração da Poupança será o equivalente a 70% da taxa Selic + TR (Taxa Referencial). O que nos dias de hoje, em um cenário de juros baixos, não se torna um investimento atrativo. Caso a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, a remuneração da Poupança permanece em 0,5% ao mês + TR.

Entretanto, a poupança tem ainda dois pontos positivos a serem levados em consideração:

1) Sua liquidez é diária, podendo ser sacada a qualquer momento, porém como a rentabilidade é creditada uma vez por mês em seu “aniversario”, sempre que você resgatar antes desta data, você estará abrindo mão da rentabilidade daquele período, pois você a perde;

2) Não há incidência de Imposto de Renda.

Porém, conhecendo as opções que o mercado de Renda Fixa oferece, podemos afirmar que sempre que a Selic estiver igual ou menor de 8,5% vale a pena buscar outras opções de investimentos que podem lhe trazer melhor rentabilidade, mesmo considerando a isenção de Imposto de Renda que a Poupança oferece.

Fonte: Uniprime

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *