Unimed Paranavaí anuncia mais um recurso próprio: um novo hospital, ampliando atendimento e movimentando a economia local

Em breve, o Noroeste do Paraná irá ganhar uma nova unidade hospitalar particular. A Unimed Paranavaí já adquiriu um terreno de 11 mil metros quadrados e está na fase de elaboração do projeto arquitetônico do novo hospital. O local deverá contemplar 70 leitos de internação e 10 leitos de UTI, 5 a 6 salas cirúrgicas, serviços de imagem, laboratório e oncologia, com possibilidade de ampliação futura para ultrapassar a marca de 100 leitos.

De acordo com o presidente da Singular, Renato De Marchi, o principal diferencial desse hospital será garantir uma maior resolutividade e procedimentos de maior complexidade. A cooperativa também pretende disponibilizar plantões das especialidades básicas, como Pediatria, Ortopedia, Ginecologia e Obstetrícia.

De Marchi explica que, atualmente, o hospital próprio da Unimed possui uma limitação operacional, sendo pequeno e contando com apenas 27 leitos. “Nosso Hospital próprio atual atingiu sua capacidade instalada, a falta de leitos é frequente, não há espaço para colocar novos equipamentos no Centro Cirúrgico, o que impede determinadas especialidades de operar, além da limitação estrutural. O prédio foi construído na década de 1960”, comenta.

Renato De Marchi, presidente da Unimed Paranavaí
Reprodução/Unimed Paranavaí

A cooperativa vem buscando tornar-se referência aos beneficiários do Sistema Unimed, com um atendimento de qualidade e resolutivo, e uma estrutura moderna e acolhedora. De Marchi conta que, para isso, o posicionamento estratégico de integração vertical na Unimed Paranavaí vem de longa data. Outras gestões já tinham identificado a construção de um hospital como o grande diferencial para a qualidade assistencial e melhores condições de trabalho ao médico cooperado.

“Eu e outros membros da diretoria que frequentamos os hospitais, diariamente, sabemos da dificuldade que os colegas enfrentam para internarem seus pacientes por falta de leitos, equipamentos escassos, estrutura, às vezes, aquém da necessidade, entre outros tantos desafios”, constata o médico.

Com a nova unidade, a Singular contratará novos colaboradores, podendo aumentar ainda mais seu quadro de funcionários, de acordo com a evolução dos atendimentos. Além disso, a nova unidade deverá evitar a evasão de beneficiários para outros centros.

“A procura desses beneficiários por assistência médica em outras cidades acaba também gerando um consumo fora da nossa região, que vai desde um cafezinho até uma cirurgia de alta complexidade, exames, imagens, etc. A expectativa é aumentar o número de empregos, e reter os beneficiários em nossa região, o que influenciará diretamente na economia local”, analisa.

A perspectiva da cooperativa é que as obras tenham início em 2022 e durem cerca de três anos.

Leia mais: CAS da Unimed Cianorte ganha novos serviços