Outubro Rosa: diagnóstico precoce de câncer de mama aumenta chances de cura em 95% dos casos

Nesta Conversa Ampla, a ginecologista e obstetra Carolina Popia França fala do diagnóstico precoce do câncer de mama e da hereditariedade da doença

Com o objetivo de fomentar a discussão de temas pertinentes ao momento em que vivemos, o Conversa Ampla traz semanalmente um bate-papo on-line com especialistas de diferentes áreas – desde pautas que abordam o bem-estar até análises sobre doenças e a própria pandemia de Covid-19. As entrevistas com profissionais qualificados visam apresentar novos pontos sobre assuntos relacionados – direta ou indiretamente – à saúde.

Veja também: Saúde mental na pandemia e positividade tóxica

Diagnóstico precoce de câncer de mama aumenta chances de cura em 95% dos casos

A cada ano são diagnosticados cerca de 66 mil novos casos de câncer de mama. Com todos os avanços da medicina, o diagnóstico precoce pode ser decisivo no tratamento e cura da doença. Nesta Conversa Ampla, a ginecologista e obstetra, Carolina Popia França fala do autocuidado e da importância das mulheres estarem atentas aos sinais do corpo. Ela destaca, também, a hereditariedade da doença e como filhas de mães que tiveram o câncer podem agir para se preservar. 

Veja também: Como a pandemia interfere no diagnóstico do câncer de mama?