Dicas de saúde: como prevenir e tratar a obesidade

O endocrinologista Gustavo Jean Gonçalves da Luz, da Unimed Costa Oeste, fala sobre obesidade, obesidade visceral, formas de prevenção e opções de tratamento

O endocrinologista Gustavo Jean Gonçalves da Luz, da Unimed Costa Oeste

Nome completo: Gustavo Jean Gonçalves da Luz
Especialidade: Endocrinologia
Singular: Unimed Costa Oeste
Tempo de profissão: 13 anos de formação e 8 anos na Endocrinologia

Dicas de saúde: quatro passos para você adotar um estilo de vida saudável

O que é obesidade?

É uma doença crônica associada ao excesso de gordura corporal. Sua origem é complexa e multifatorial, resultando da interação do estilo de vida, genes e fatores emocionais.

A definição mais utilizada em nosso meio é baseada em cálculo do IMC (Índice de Massa Corporal), que pode ser obtido dividindo o peso em quilogramas pela altura em metros quadrado (P/h²//Kg/m²).

Por este índice, válido para adultos, classificamos:
<18.5 – Peso baixo
18.5 – 24.9 – Normal
25.0 – 29.9 – Sobrepeso
30 – 34.9 – Obesidade classe I
35 – 39.9 – Obesidade classe II
>40 – Obesidade classe III

Qual a importância do controle da obesidade?

Existem evidências consistentes de que a obesidade está diretamente associada ao aumento da mortalidade. A doença está envolvida na gênese da hipertensão arterial, do diabetes, apneia obstrutiva do sono, doença do refluxo gastroesofágico, Acidente Vascular Cerebral (AVC) e Infarto Agudo do Miocárdio (IAM).

O que é obesidade visceral?

É o acúmulo de gordura nos órgãos abdominais. Sabe-se que a obesidade visceral está envolvida com maiores taxas de mortalidade.

  • Esteatose Hepática (gordura no fígado): está envolvida na gênese da cirrose hepática.
  • Esteatose Peripancreática (gordura no pâncreas): pode desencadear pancreatite aguda e deixar como sequela a diabetes.

Como prevenir a obesidade?

Acredita-se que a modernidade tecnológica, sedentarismo, alimentação inadequada (fast-foods) e condições genéticas são os fatores que contribuem para o agravamento da obesidade. O melhor momento para prevenção, sem dúvidas, concentra-se na infância e na adolescência. O estímulo à ingestão de frutas, legumes e verduras, bem como a redução das horas em frente a aparelhos celulares e computadores – dispondo de mais horas de atividades ao ar livre – são algumas medidas eficazes. 

Quais os tratamentos disponíveis para adultos?

Os tratamentos para a obesidade se dividem em três tipos:

  1. Não farmacológico – alteração do estilo de vida:
    • Alimentação balanceada
    • Prática de exercícios aeróbicos regularmente
    • Boa qualidade de sono

  2. Farmacológico:
    • Medicações que auxiliam nos fatores que dificultam a adequação às mudanças de estilo de vida

  3. Cirúrgico
    • Utilizada para pacientes que não tiveram sucesso no tratamento clínico e que possuem condições que os coloquem em risco, caso não apresentem redução da gordura corporal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *