Inovação muito além da tecnologia

Colaboração e equilíbrio entre inovações incrementais e radicais fortalecem o Sistema Unimed Paranaense

O grande potencial da inovação está nos colaboradores. Com esse pensamento, a Unimed Paraná tem apostado nos últimos anos em uma série de ações com o objetivo de identificar oportunidades e desafios e, por meio dessa percepção, levantar ideias viáveis para novos modelos de negócios e estruturas assistenciais.

Uma dessas ações, intitulada “Jornada UnimedNova”, aconteceu entre fevereiro de 2017 e julho de 2018. Partindo do conceito de que uma inovação é a implementação de algo novo ou significativamente melhorado, na organização do local de trabalho ou nas relações externas e que gera valor, as lideranças e equipes técnicas da Unimed Paraná e das Singulares idealizaram e cocriaram possíveis soluções para os desafios identificados com maior grau de relevância.

Durante os workshops realizados, diferentes desafios foram identificados, como o modelo de negócio “porta aberta”, gestão dos custos assistenciais, pagamento independente da resolutividade e mix de produto enxuto. Na ocasião, possíveis soluções foram propostas para os desafios identificados, tais como a adoção de modelo de “rede referenciada”, o estabelecimento de uma sociedade de compartilhamento, a criação de plano de saúde destinado a idosos e produtos com a proposta low cost.

Discussões iniciais sobre inovação geraram frutos

Por meio dos estudos e debates gerados por meio do UnimedNova, a análise sobre a criação de uma holding ganhou mais força e, em 2018, surgiu a COMPAR – Sociedade de Compartilhamento e Participações S/A – criada entre as Unimeds do Paraná para avançar no fomento a ações conjuntas que possam colaborar para o desenvolvimento do Sistema no estado. Atualmente, a Compar possui participação societária em quatro empresas: Upflux, Univision, Unicall e tudo bem.

Além do surgimento da holding, que em 2021 permanece participando da gestão das empresas investidas, bem como avaliando projetos e possibilidades para investimentos em novas oportunidades, também foi realizada a criação do Produto Essencial (low cost). Com o objetivo de atingir uma parcela maior da população e aumentar a carteira de clientes, a solução em assistência à saúde de qualidade possui um preço menor do que o praticado atualmente por outros modelos tradicionais de rede aberta.

Leia também: Diretoria de Mercado e Inovação vê como principal desafio a transformação cultural das pessoas

Tanto o estabelecimento da Compar como a criação do produto Essencial configuram para a Unimed Paraná inovações do tipo “radical”, ou seja, inovações mais completas relacionadas com a transformação de um produto, serviço ou desenvolvimento de uma nova solução que, por consequência, geram maior impacto, implicam maiores riscos e são mais difíceis de gerenciar, tendo em vista que estão relacionadas com a exploração de um novo mercado com questões ainda desconhecidas pela empresa.

Outras iniciativas, como a telemedicina, com implementação da etapa do reconhecimento facial, e o Programa de Desenvolvimento Mercadológico – PDM, também configuram inovações radicais para a Unimed Paraná.

Agregando valor aos processos

A colaboradora do Núcleo de Desenvolvimento Humano e Sustentável (NDHS), Geovana da Boit Mariot, explica que, além das iniciativas já pontuadas, a Unimed Paraná investe principalmente na inovação incremental, ou seja, ações que “buscam melhorar ou agregar valor aos processos, produtos ou serviços já existentes de forma gradual e constante, adaptando a organização às novas tendências e às novas dores dos consumidores, evitando, assim, a defasagem do negócio perante o mercado e mantendo a relevância da organização”.

Como exemplos desse tipo de inovação na Unimed Paraná estão: Chatbot Júlia, venda on-line, agendamento on-line e central de agendamentos, aplicativo do cliente, aplicativo Cooperado, aplicativo Quer, Canal do Cliente PJ, Unicall, Sistema Líbero, Sistema biomeek.net, automatização do processo de auditoria e programa de Agentes de Relacionamento com Cooperados.

Importante destacar que ambas as estratégias de inovações – radical e incremental – são importantes e, quando em equilíbrio, contribuem para a manutenção e o desenvolvimento sustentável da organização.

Geovana da Boit Mariot
Geovana da Boit Mariot

Conforme explica Geovana, são as pessoas que estão à frente dos processos, então nada mais correto do que as incluir nessas ações inovadoras. “São as pessoas que podem identificar formas diferentes de realizar o trabalho. Precisamos desmitificar a ideia que inovação é responsabilidade apenas de uma área ou que está relacionada apenas com tecnologia ou com grandes rupturas de modelos tradicionais, como são os casos de inovações disruptivas”, diz.

Para o presidente da Unimed Paraná, Paulo Faria, não é possível uma empresa projetar perenidade sem fomentar, no ambiente interno e de relacionamento, a inovação. “Isso quer dizer que a inovação é fundamental para a sustentabilidade dos negócios em qualquer atividade, seja na mercantil ou na cooperativa, visto que as expectativas de nossos públicos – colaboradores, cooperados e clientes – são extremamente elevadas”, afirma.

De acordo com o presidente, na Federação, assim como em todo o Sistema paranaense, tem-se trabalhado muito para implantar a cultura da inovação. “O objetivo é construir um ambiente receptivo e acolhedor às ideias e projetos inovadores que estejam sintonizados com as demandas operacionais e de mercado e que agreguem valor ao nosso cliente”, completa.

Para tanto, os colaboradores são instigados e convidados a inovar dentro da cooperativa por meio de programas de ideias que, alinhados aos objetivos estratégicos, visam a estimular o desenvolvimento de processos inovadores e viáveis. Tais ideias devem estar relacionadas com pontos como o aumento de satisfação dos contratantes e clientes; promoção de melhores resultados em saúde; desenvolvimento de novos modelos de negócio; melhoria da gestão em saúde; fortalecimento da integração do Sistema Unimed Paranaense; e melhoria contínua (aumento da produtividade / otimização de processos / redução de custos).

Leia também: O impacto da inovação no crescimento e reconhecimento da biotecnologia

“Os programas de ideias oportunizam aos colaboradores atuarem de forma ativa no desenvolvimento de ideias e na promoção da transformação organizacional. O objetivo é estimular o potencial criativo e solucionador de problemas, favorecendo assim a mudança de mindset e estabelecendo uma cultura voltada à inovação”, destaca Geovana.

De acordo com o diretor de Inovação e Desenvolvimento da Unimed Paraná, William Procópio dos Santos, as diferentes inovações implementadas na Federação foram recentemente relacionadas em um inventário de inovações, em que cada área demonstrou onde e como isso tem acontecido. “Porém, nós precisamos melhorar. Temos tecnologias, mas elas são apenas ferramentas que, para serem bem utilizadas, precisam de fluxos de trabalho inovadores”, diz.

Além disso, Santos destaca que a questão cultural é um componente crítico nesse processo inovador. “Não queremos correr riscos pessoais e profissionais, mas atitudes inovadoras requerem disposição e nem sempre isso é muito confortável”.

Capacitação em inovação

Além dos programas internos, há também o Programa de Inovação do Cooperativismo Paranaense, uma iniciativa do Sistema Ocepar, em parceria com o ISAE, que busca promover o aprimoramento da gestão das cooperativas e disseminar a cultura da inovação no cooperativismo. O projeto teve início em 2018, e já são mais de 300 colaboradores do Sistema Unimed Paranaense capacitados ou em processo de capacitação para atuarem como agentes de inovação. Ao todo, 16 Singulares, mais a Federação, participam do Programa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *