Paraná declara estado de epidemia da gripe H3N2

Devido ao aumento de casos e óbitos, o estado declarou epidemia da gripe Influenza. Confira também como prevenir a transmissão da H3N2

Foi anunciado na manhã de ontem (12) que o Paraná está em estado de epidemia da gripe H3N2. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, devido ao aumento no número de casos diários e óbitos em decorrência da de Influenza

“Este número de casos e óbitos é o registro que conseguimos da investigação epidemiológica após a detecção da doença pelas unidades sentinela, o que certamente não representa a realidade da doença no estado. Temos estimativa que este número de confirmações seja pelo menos vinte vezes maior”, afirmou o secretário.

A medida é necessária considerando a transmissão comunitária da doença e a presença do vírus em 144 municípios do Estado. Agora, 832 casos – sendo 805 residentes no Paraná e 27 de fora do estado – e 12 mortes estão confirmadas. Os dados foram coletados até terça-feira (11) por meio do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL).

O secretário ainda informou que a transmissão, possivelmente, foi acelerada durante as festas de fim de ano, devido ao grande número de aglomerações entre Natal e Ano Novo. “Precisamos continuar com os cuidados com o uso de máscaras, álcool em gel, lavagem das mãos e distanciamento quando possível”, alertou.

Leia mais: Transmissão da Influenza é comunitária no Paraná

VACINA

De acordo com dados da SESA, foram distribuídas mais de 616 mil doses de vacinas contra a Influenza nos municípios do estado. O Paraná tem cerca de 70,40% de cobertura vacinal dentro dos grupos prioritários e essas doses têm validade importante nesse momento.

Deve ser enviada uma nova vacina com imunização para todos os vírus circulantes e já reconhecidos no início de abril, conforme previsão feita pelo Ministério da Saúde. “Onde tiver vacina, que ela seja aplicada porque ela protege contra a maioria dos vírus circulantes. Isso ajuda no diagnóstico diferencial das Síndromes Respiratórias. Contamos com a colaboração dos municípios para zerar essas doses existentes. Essa nova vacina já deve vir com a proteção contra a cepa Darwin da H3N2 e nos próximos meses devemos receber esse novo imunizante”, explicou o secretário.

EPIDEMIA DA GRIPE H3N2

A nomenclatura de epidemia se dá pela manifestação coletiva de uma doença que rapidamente se espalha, por contágio direto ou indireto, até atingir um grande número de pessoas em um determinado território e que depois se extingue após um período.

PREVENÇÃO

Além de completar o esquema vacinal, veja outros cuidados básicos para se prevenir contra a doença:

  • Use corretamente a máscara, cobrindo o nariz e a boca
  • Mantenha o distanciamento social e evite aglomerações
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão, ou use álcool em gel
  • Não compartilhe objetos pessoais
  • Mantenha os ambientes sempre ventilados

Com informações da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *