Check-up regular ajuda a detectar problemas de saúde invisíveis

Check-up regular de saúde pode prevenir doenças como o infarto e o Acidente Vascular Cerebral (AVC), além de detectar doenças silenciosas

Todo início de ano fazemos inúmeros planejamentos, e um que deve ser incluído na agenda é o check-up da saúde. As avaliações periódicas podem ser fundamentais para diagnosticar doenças silenciosas, como as que envolvem o coração, por exemplo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares fazem mais de 17 milhões de vítimas por ano no mundo. As mais comuns são o Acidente Vascular Cerebral (AVC) e o infarto, que podem ser prevenidas com o diagnóstico dos riscos a partir de exames de rotina.

Dicas de saúde: o que é a saúde e como cultivá-la

“A importância de fazer avaliação de rotina, mais precisamente, está relacionada ao fato de buscar a prevenção de doenças ou eventualmente de iniciar precocemente o tratamento de uma doença já instalada, mas que ainda não manifestava sintomas. Assim, você minimiza o impacto dos fatores de risco ou do início de uma doença. No entanto, mesmo na ausência de algum problema, há a importância da tentativa de conscientizar o paciente da necessidade de tentar manter um hábito de vida saudável”, explica o médico especialista em cardiologia, Flávio Studart.

Para verificar se tudo está bem com o organismo, é necessário realizar uma série de exames clínicos, laboratoriais e de imagem. “Os tipos de exames dependem muito da idade, da condição do paciente – se obeso, sedentário, etc – e de doenças pré-existentes. Quanto mais jovem e sem maiores fatores de risco, simples exames como eletrocardiograma e exames de sangue abrangentes já são eficazes e suficientes. Mas, na medida em que os pacientes são mais velhos e com mais fatores de risco, exames mais detalhados e específicos tornam-se necessários”, afirma.

Mas quando iniciar os check-ups?

O especialista ressalta que o início das avaliações preventivas também está relacionado a vários fatores como hábito de vida, história mórbida familiar e doenças preexistentes, como diabetes, hipertensão arterial e obesidade. “Vejo benefícios nas avaliações precoces, mesmo em pessoas sem fatores de risco e jovens a partir dos 20 anos de idade, pelo menos no sentido de tentar avaliar alguma tendência de doença futura, e mesmo ter um ‘retrato’ da sua saúde atual para ter como referência no futuro”, diz.

A periodicidade é outro item que está relacionado a fatores de risco existentes, doenças familiares e idade. Além das doenças cardiovasculares, outros problemas podem ser minimizados ou até evitados em um check-up. “Várias doenças silenciosas podem ser evidenciadas nos exames de rotina, como câncer de próstata e câncer de mama, patologias extremamente agressivas facilmente diagnosticadas”, afirma o médico.

Check-up regular no SUS

O check-up médico é ofertado, e incentivado, no Sistema Único de Saúde (SUS). Os exames de rotina feitos corretamente evitam vários procedimentos desnecessários, otimizando a gestão de recursos da saúde pública. A especialidade médica Medicina de Família e Comunidade estuda, entre outros assuntos, a ciência do rastreamento, para solicitar exames e fazer uma abordagem preventiva centrada nas necessidades da pessoa, evitando exageros e exames desnecessários.

A Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM) recomenda que o check-up seja adequado ao histórico do paciente e, principalmente, ao verificado pelo médico na consulta clínica. Mesmo assim, a sociedade recomenda que seus filiados não abram mão dos exames como hemograma, glicose, colesterol total e frações e exame hepático. A SBCM indica ainda a realização de ultrassom do abdômen, principalmente para homens, que sofrem maior incidência de cálculo biliar. Nas mulheres, o ultrassom é voltado à análise dos rins e das vias urinárias, pois pode haver pólipos. Nesses casos, mesmo que não exista suspeita, a investigação é importante, pois a disfunção é silenciosa.

Lembre-se de adotar uma vida saudável

Mas não são os exames de rotina que garantem uma vida sem doenças, é preciso cultivar uma rotina saudável, com alimentação balanceada e exercícios físicos regulares. “Apenas o check-up não evita eventuais doenças previsíveis, se o paciente não se conscientizar. Estilo de vida visando a saúde é uma rotina diária. É muito importante pensar na alimentação, nos exercícios, no bem-estar mental, pois caso contrário no próximo check-up poderemos observar uma doença já instalada e adiantada”, finaliza Studart.

Dentre os exames considerados essenciais em um check-up completo, o Ministério da Saúde lista:

  • Sangue: hemograma e dosagem dos níveis de colesterol total e frações, triglicerídeos, glicemia, insulina, hormônios da tireoide e do fígado;
  • Aferição de pressão arterial, verificação de peso e cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC);
  • Teste de detecção de sífilis, pesquisa de anticorpos anti-HIV e dos vírus da hepatite B e C;
  • Função pulmonar (indicada aos fumantes);
  • Avaliação da próstata para os homens e exame Papanicolau para as mulheres;
  • Mamografia para as mulheres;
  • Exame de urina;
  • Exame de fezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *