Depoimento 15: desafios da pandemia

Não está fácil para ninguém. A Covid-19 imprimiu um novo ritmo à vida de todos. À dos profissionais de saúde, não é diferente. O susto foi grande para a maioria. Muitos ao escolherem essa área já intuíam os riscos, mas a realidade, na maioria das vezes, se sobrepõe às expectativas. Foi o que aconteceu em relação à essa pandemia. Todos, no entanto, mantêm a convicção de que, no mínimo, sairemos dessa mais fortalecidos.

Leia os outros depoimentos

E você o que acha? Fomos ouvir o grupo de profissionais que trabalha no Centro de Atenção Personalizada à Saúde (APS), da Unimed Paraná. Veja o que eles disseram.

Escolhi essa área para ter a oportunidade de cuidar das pessoas e ajudá-las a terem uma saúde melhor. Quando escolhemos trabalhar na área da saúde, sabemos que tudo é possível de acontecer, mas viver uma pandemia na qual tudo é desconhecido, eu não imaginava. Perceber-se, de repente, na linha de frente, não foi fácil. Foi assustador, principalmente, pelo fato de ninguém ter certeza do que iríamos enfrentar. Entretanto, ao mesmo tempo, está sendo enriquecedor por saber que toda equipe trabalhou e trabalha arduamente no atendimento dos pacientes. O receio continua sendo pelo alto número de casos confirmados e óbitos que vemos diariamente. Isso faz com que haja medo de pegar a doença e transmitir para os familiares, além das inseguranças quanto às incertezas da doença.

Um dos grandes desafios dessa pandemia para mim, foi quando toda a Federação se mobilizou para trabalhar em home office. A mudança dos processos que aconteciam praticamente todos os dias, as adaptações de recursos humano e físico para o atendimento dos pacientes, a adaptação do trabalho em home office foram bastante impactantes. Tudo tem sido um aprendizado. Por isso, creio que a pandemia não veio à toa. O respeito ao próximo aumentou, os significados de família e de amizade tornaram-se mais fortes, os valores mudaram.

A busca pelo equilíbrio emocional tem sido importante para conduzir a equipe da APS e proporcionar um atendimento de qualidade. Nesse tempo, aprendi a ser mais paciente com a ansiedade dos outros. Além disso, com toda essa situação, foi possível conhecer melhor cada membro da equipe.

Estando na assistência, entretanto, podemos ter uma percepção melhor das pessoas e, infelizmente, vemos que nem todos cumprem as orientações necessárias. Nosso apelo é que busquem se cuidar. Apesar de toda divulgação que os profissionais de saúde são super-heróis no combate à covid, todos somos humanos, temos vida pessoal, erramos e não conseguimos atender várias pessoas ao mesmo tempo. Estamos numa pandemia, mas o tamanho da equipe é a mesma. Se cada um fizer a sua parte seguindo as orientações amplamente divulgadas em todos os canais de comunicação, todos teremos uma vida melhor”.

Sheila Cristina Tanaka – Analista de atenção à Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *