Entre cirurgias e reparações

Entre cirurgias e reparau00e7u00f5es

Mu00e9dico cirurgiu00e3o de Cascavel encontrou na mecu00e2nica automotiva uma atividade obrigatu00f3ria para seu bem-estar

O mu00e9dico cirurgiu00e3o Ulisses Roman, cooperado de Cascavel, tem uma rotina profissional agitada, mas nem por isso deixa seu hobby de lado. Muito pelo contru00e1rio, a atividade ju00e1 tem espau00e7o bem definido em sua vida. Com uma atuau00e7u00e3o dividida entre consultas, cirurgias em hospitais pri-vados e no Hospital Universitu00e1rio (HU), alu00e9m de cirurgias eletivas e plantu00e3o semanal para urgu00eancias, Roman ainda u00e9 professor do curso de medicina da Unioeste, onde ju00e1 exerceuu00a0u00a0o cargo de coordenador por duas vezes. Nas sextas a tarde e nos finais de semana, a medicina e a docu00eancia du00e3o espau00e7o u00e0 mecu00e2nica automotiva.u00a0u201cMeu hobby u00e9 mexer em carros alemu00e3es. Comeu00e7ou com meus carros, mas os colegas acharam que eu tinha jeito para a coisa e pediram para que eu fizesse a manutenu00e7u00e3o dos carros delesu201d, conta. Motivado pela pru00f3pria aptidu00e3o e pelos colegas, comeu00e7ou a fazer cursos de capacitau00e7u00e3o atu00e9 que um dia estava fazendo curso para manutenu00e7u00e3o e reparo de motoresu201d, conta. O pru00f3ximo passo foi equipar a garagem da sua residu00eancia. u201cHoje tenho, talvez, uma das oficinas mais equipadas de Cascavel. No fundo de casa! Somente eu sou o mecu00e2nico e, eventualmente, meus filhos me ajudam. O mais velho passou esse ano em engenharia mecu00e2nicau201d, conta.
O mu00e9dico sempre gostou de carros e passou a mexer com mecu00e2nica hu00e1 uns 15 anos. u201cu00c9 uma atividade prazerosa, e que diminui o estresse da vida mu00e9dica. Hoje u00e9 uma atividade obrigatu00f3ria para mimu201d. O cirurgiu00e3o conta que sua esposa tambu00e9m u00e9 mu00e9dica e tem um talento particular para cozinhar. u201cEla tem como hobby a culinu00e1ria gourmet. Gosta do seus utensu00edlios e de fazer pratos bonitosu201d, relata o mu00e9dico.u00a0u00a0Na opiniu00e3o de Roman, todos, principalmente os mu00e9dicos, deveriam ter um u201cplano Bu201d. u201cArtesanato, mu00fasica, marcenaria, alguma coisa que nu00e3o envolva dinheiro nem tempo. Faz bem para a vidau201d, diz ele. Segundo o cirurgiu00e3o, nu00e3o u00e9 necessu00e1rio muito para sair da rotina. u201cTodos tu00eam um talento. Basta co-meu00e7aru201d, incentivou.
De acordo com cirurgiu00e3o, quando questionado sobre os maiores desafios em manter este hobby ele diz: u201cNu00e3o existe dificuldade se hu00e1 prazer. Nu00e3o sou uma empresa. Os colegas que deixam seus carros comigo sabem que tenho um tempo mais limitado e entendem issou201d. Ele ressalta, no entanto, que u00e9 necessu00e1rio ter um certo conhecimento e investir em equi-pamentos tecnolu00f3gicos para lidar com veu00edculos Premium.
E por falar em dificuldade, Roman conta que aos 40 anos passou por um dos maiores desafios de sua vida, que com certeza contribuiu para ser quem u00e9 hoje. u201cO maior desafio que passei foi uma cirurgia cardu00edaca aos 40 anos. Se nu00e3o fosse pela minha esposa e famu00edlia provavelmente teria morrido. Com certeza acendeu a necessidade de um hobby, viagens, etc. A medicina nu00e3o u00e9 tudou201d, refletiu.u00a0

Nome: Ulisses Roman

Formau00e7u00e3o: 1992, Faculdade Evangu00e9lica Medicina Paranu00e1

Especializau00e7u00e3o: Cirurgia geral

Um desafio: Uma cirurgia cardu00edaca aos 40 anos. Se nu00e3o fosse pela minha esposa e famu00edlia provavelmente teria morrido Por que todos deveriam ter um hobby? Acho que todos, principalmente os mu00e9dicos, deveriam ter um plano B. Artesanato, mu00fasica, marcenaria, alguma coisa que nu00e3o envolva dinheiro nem tempo. Faz bem para a vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *