Festas de fim de ano: dicas para não exagerar na comida

A nutricionista Vanessa Ceccatto, do Centro APS da Unimed Paraná, traz dicas para aproveitar as festas de fim de ano sem exageros

Assim como ao longo de todo 2020, na reta final não será diferente: temos que adaptar nossas reuniões familiares e a confraternização com os amigos e colegas, sem descuidar da saúde. Esse ano veio repleto de limitações e obstáculos, e é fundamental que todos adotem as medidas necessárias para evitar a maior transmissão da Covid-19, resguardando a saúde dos seus familiares, amigos e a sua, claro, ainda que sem grandes festejos.

Doces práticos e saudáveis: receita de biscoitos de Natal

É fato que ainda estamos muitos ansiosos e vigilantes, mas a nutricionista Vanessa Ceccato, do Centro APS da Unimed Paraná, lembra: não veja as festas de fim de ano como um escape para comer desenfreadamente e colocar todo seu processo de emagrecimento – se você estiver em um – a perder.

Confira algumas dicas da nutricionista que vão te ajudar a “segurar a onda” nas festas de fim de ano e fechar 2020 com saldo positivo!

Comer de tudo, mas com moderação

A palavra de ordem para as pequenas festividades deste fim de ano é equilíbrio. Com moderação é tudo possível, desde que não seja tudo de uma vez e em grande quantidade. “Quando olhamos para uma mesa farta e bonita, a primeira coisa que pensamos é comer um pouco de tudo, mas é preciso ficar atento, pois às vezes, de pouquinho em pouquinho, em um único prato consumimos mais calorias do que o necessário para aquela refeição e isso eleva o saldo do dia”, diz.

O ideal é não deixar faltar os alimentos naturais como frutas, sementes e saladas. Uma boa dica para estas festividades, assim como qualquer uma do próximo ano, é aproveitar o momento e fazer escolhas conscientes, não deixando a ansiedade assumir as escolhas.

Beba muita água

Manter-se hidratado não é somente um passo importantíssimo para ser considerado durante o verão, com as temperaturas elevadas e a oscilação da umidade relativa do ar. “Com essas mudanças bruscas, muitas pessoas sofrem com inchaços (edemas), o que contribui para a sensação de estar uns quilinhos acima do peso. A água ajuda na diminuição do inchaço, no controle da circulação sanguínea e no processo digestivo”, pontua Vanessa. Ela é, portanto, sua melhor parceira. 

Respeite os horários das refeições e saiba escolher

A mudança mais brusca e comum na rotina alimentar durante o período é o hábito de pular refeições para aproveitar melhor a ceia. Isso contribui para aumentar a fome e o tempo da sensação de saciedade, ou seja, você vai “comer com os olhos” e isso vai gerar uma sensação de peso no seu estômago – aquela sensação de estar “empanturrado”. “Então, para evitar essa sensação ruim, mantenha sua rotina alimentar, com alimentos mais leves – saladas, legumes, verduras e frutas. Durante a ceia, vale fazer boas combinações no prato deixando-os bem coloridos e nutritivos, coma devagar, aproveite a refeição e o momento com a família. Celebre a comida pensando mais na sua qualidade, não na quantidade. E não se esqueça, mastigue bem!”.

Mantenha os exercícios

Você não precisa dobrar os treinos na academia ou abusar dos exercícios em casa. Mantenha os treinos como de costume. “O exercício precisa ser uma rotina prazerosa no seu dia-a-dia, e essa dica vale não somente para esse período de festas, mas para o ano todo. Para aqueles que querem começar a mudança de hábitos, escolha modalidades que você sinta prazer em realizar e adote-as com naturalidade”, reforça.

Consuma álcool e doces com moderação

Não é porque o período é de festas que o consumo desenfreado está liberado. Você não precisa aderir a excessos para aproveitar esses momentos. “Procure apenas uma bebida para te acompanhar durante a noite – seja cerveja, ou vinho, ou gin tônica, mas evite misturar os tipos de bebida”, explica. Além disso, Vanessa orienta que a pessoa pondere sobre as escolhas da sobremesa. “Aqui, a lógica é a mesma, e é mais prudente escolher receitas que se ajustem ao seu paladar, em quantidades moderadas, do que exagerar”.

Tire o foco da comida

A culpa é um estado mental. Quando você deixa o foco na comida, isso acaba interferindo no seu comportamento. “A ceia ou qualquer outra refeição desta época não são protagonistas. Apesar de ter uma função de comensalidade (função social), elas são apenas uma entre inúmeros fatores que tornam as datas especiais”, lembra. “O mais importante neste momento é conversar com seus parentes e amigos, mantendo as regras de distanciamento e usando máscaras. Aproveite tudo o que o Natal e o Ano Novo nos oferecem”, completa.

E para finalizar, mantenha sempre o foco nos seus objetivos, não deixe que o trabalho de um ano todo vá por água abaixo. Compreender que a comida é apenas um complemento para o Natal é viver o verdadeiro sentido da data.

Boas festas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *