Um Nobel na mesa do bar

Um Nobel na mesa do bar

Em obra de ficu00e7u00e3o, autor londrinense transforma vencedor do Pru00eamio Nobel de Literatura e garu00e7om de hota hotel brasileiro em bons companheiros

u00a0

VISITA DO GRANDE ROMANCISTA AMERICANO WILLIAM FAULKNER, ganhador do Pru00eamio Nobel de Lite-ratura, ao Brasil na du00e9cada de 1950, e muita criatividade fo-ram os ingredientes perfeitos para o cardiologista e escritor Marco Fabiani desenvolver seu u00faltimo projeto, a obra u201cUm Bourbon para Faulkneru201d.
O livro, que mescla fatos histu00f3ricos com personagens e situau00e7u00f5es fictu00edcias, conta sobre a vinda do famoso autor a um Congresso Internacional de Escritores, realizado em agosto de 1954, em Su00e3o Paulo. Fabiani explica que o romance des-creve os dias em que Faulkner passa no pau00eds e uma amizade improvu00e1vel com Jou00e3o Clark, garu00e7om do Hotel Esplanada, no qual ele estu00e1 hospedado.
Faulkner, dono de uma personalidade forte e u00e1spera, nu00e3o comparece ao evento no qual era convidado especial e passa uma semana no hotel Bourbon, bebendo e conversando com ou00a0 garu00e7om, neto de americanos nascido em Americana, cidade brasileira fundada por confederados. Ele e seu novo amigo trocam impressu00f5es sobre a vida, a guerra e a paz, a luta pela sobrevivu00eancia lu00e1 e cu00e1.u00a0u201cSou um leitor e profundo admirador dos escritos deu00a0Faulkner. Fiquei sabendo, por acaso, que ele tinha vindo ao Brasil (fato pouco conhecido). Achei que isso poderia render uma boa histu00f3ria. Comecei uma pesquisa sobre a vida dele. Como ele era fisicamente, sua vida privada, quando e em que circunstu00e2ncias escreveu suas obras. Nu00e3o foi difu00edcil. Existem excelentes biografias dele. E dau00ed foi su00f3 transformar o escritor em personagem e contrapor outros personagens ficcionaisu201d, comenta o mu00e9dico.
A obra, lanu00e7ada em setembro de 2018, foi ainda trans-portada para os palcos, e foi encenada pela primeira vez em novembro do ano passado no Teatro Mu00e3e de Deus, em Lon-drina. u201cUm amigo ator tinha falado sobre eu escrever uma peu00e7a, hu00e1 algum tempo. Surgiu assim a ideia de transformar o romance em peu00e7au201d, revela Fabiani.
O Projeto Faulkner, como foi chamado o conjunto do romance e da peu00e7a, foi financiado por meio da Lei Rouanet, principal mecanismo de fomento u00e0 cultura no Brasil, e do Programa Nacional de Incentivo u00e0 Cultura (Pronac). O mu00e9dico explica que, seguindo uma das delimitau00e7u00f5es da Lei, o livro tem uma porcentagem da distribuiu00e7u00e3o gratuita e o espetu00e1culo contaru00e1 com uma apresentau00e7u00e3o livre tambu00e9m.u00a0

PEu00c7A

No teatro, William Faulkner u00e9 interpretado pelo ator Apolo Theodoro, um dos fundadores do Festival Internacio-nal de Londrina (Filo). O personagem Jou00e3o Clark u00e9 interpre-tado por Donizetti Buganza e o ator Bruno Bazu00e9 interpreta vu00e1rios personagens. u201cTodos os atores su00e3o veteranos dos palcos londrinenses. O Bruno, alu00e9m de ator u00e9 u00f3timo cantoru201d, ressalta Fabiani. A produu00e7u00e3o do espetu00e1culo ficou por con-ta de Christine Vianna, enquanto Caco Piacenti assinou a cenografia. A peu00e7a ainda marca a estreia de Igor de Castro Santos como codiretor. A montagem ainda seru00e1 encenada no Memorial de Curitiba nos dias 24 e 25 de outubro deste ano, com direito a lanu00e7amento do livro.

OBRAS

Com 37 anos de profissu00e3o, o mu00e9dico comeu00e7ou a se aven-turar no universo literu00e1rio em 2004. u201cA medicina e a litera-tura se entendem bem. Aliu00e1s, um clu00ednico que toma o cuidado de ouvir seus pacientes, vai ouvir muitos contos no consul-tu00f3rio. Vida e literatura se misturam desde sempre. Como nu00e3o tenho prazo para tu00e9rmino de um livro, posso escrevu00ea-lo no meu ritmou201d, conta. Apesar da rotina corrida, o mu00e9dico e u00e9 es-critor de tru00eas coletu00e2neas de contos: Trilhas do Fogo (2004); Contos de Pau e Pedra (2005); Histu00f3rias de um Norte Tu00e3o Velho (2019), e dois romances, A Memu00f3ria u00e9 um Pu00e1ssaro sem Luz (2013) e Um Bourbon para Faulkner (2018). Fabiani ainda participou, como coordenador editorial, do livro u201cCau00e7a-dores de Relu00e2mpago u2013 Memu00f3rias Mu00e9dicasu201d, que foi editado em 2009 pela Unimed Londrina e traz relatos de mu00e9dicos veteranos. u201cNu00e3o sei dizer de onde vem o gosto pela literatura. Sempre gostei muito de ler e sou um grande leitor. Eu me oriento pelo prazer da leitura, nu00e3o sigo nenhum mu00e9todo. Comeu00e7ar a escrever foi acontecendo aos poucos. Mas, penso que sempre escrevi, de alguma maneirau201d, confessa.

u00a0

A medicina e a literatura se entendem bem. Aliu00e1s, um clu00ednico que toma o cuidado de ouvir seus pacientes vai ouvir muitos contos no consultu00f3rio

Marco Fabiani

u00a0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//Código do Google Analytics