Covid-19: Mortes caíram pela metade em agosto no Paraná

No Paraná, as mortes causadas pela Covid-19 no mês de agosto foram a metade das registradas em julho; número de casos é o menor desde outubro

Em agosto, o número de óbitos ocasionados pelo Covid-19 foi a metade das notificações registradas em julho no Paraná, conforme um levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) – 1.212 e 2.424, respectivamente. Além disso, o número de mortes foi o menor registrado desde novembro de 2020, quando foram registrados 1.027 óbitos.

Covid-19: Confira como está a vacinação no Paraná

E não foi só o número de mortes que teve redução: o registro de casos de Covid-19 no Paraná é o menor desde outubro de 2020, com 56.647 confirmados – em outubro, foram 38.305. Em agosto, 131 munícipios paranaenses não registraram óbitos causados pela doença e, desses, 23 estão há mais de 90 dias sem mortes.

Para o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, essa queda nos indicadores demonstra a efetividade das vacinas. “Não há dúvidas de que a vacinação é segura e eficaz. Vínhamos de uma média de pelo menos dois mil óbitos por mês este ano, e agora com o avanço da vacinação, reduzimos o número pela metade”.

Vacinação

Este também foi o mês em que o Paraná aplicou mais vacinas contra a doença, desde o início da imunização. Ao todo foram 2.637.551 doses, sendo 1.622.246 primeiras aplicações (D1) ou doses únicas (DU) e 1.015.305 segundas doses (D2).

Somente com relação a D2, o último mês correspondeu a 33,1% do total de segundas doses aplicadas no Estado até agora. Foi o mês com mais aplicações do complemento do esquema vacinal.

Transmissão da doença

O número de reprodução eficaz, ou Rt, é o número médio de contágios causados por cada pessoa infectada e indica a velocidade de contaminação da Covid-19 em cada localidade. Na última terça-feira (31) o Paraná estava com 0.88, o que significa que 100 pessoas contaminadas pelo vírus Sars-CoV-2, transmitem, em média, para 88 novas pessoas. Os números são bem diferentes dos registrados em 25 de junho, quando o Paraná atingiu um Rt de 1.48.

Os dados são do sistema Loft.Science. Segundo a plataforma, “um Rt de 3 – 4 infectará virtualmente toda a população, enquanto um Rt de 1.5 pode ainda alcançar 60% da população. Somente se o Rt for menor do que 1, a epidemia irá diminuir de tamanho até ser eliminada”.

Fonte: SESA PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *