Quando a solidão vira solitude: como curtir a própria companhia

Nesta Conversa Ampla, a psicóloga Ana Carolina Barreiros elenca as diferenças entre solidão e solitude, e a importância de aprender a apreciar a própria companhia

Com o objetivo de fomentar a discussão de temas pertinentes ao momento que vivemos, o Conversa Ampla traz, semanalmente, um bate-papo on-line com especialistas de diferentes áreas. Desde pautas que abordam o bem estar até análises sobre doenças e a própria pandemia de Covid-19, as entrevistas com profissionais qualificados visam apresentar novos pontos sobre assuntos relacionados – direta ou indiretamente – à saúde.

Conversa Ampla: Gravidez na adolescência

Confira a vigésima quinta entrevista produzida:

Quando a solidão vira solitude

Ficar bem consigo mesmo. Este é um dos muitos desafios colocados pela pandemia do coronavírus. A crise sanitária favoreceu o olhar para si mesmo.  Inevitavelmente, muitos sentiram-se solitários. Em alguns casos, mesmo acompanhado de familiares ou amigos. Nesta Conversa Ampla, a psicóloga Ana Carolina Barreiros, de Cambará, no Norte Pioneiro, elenca as situações em que a solidão se torna um problema e a necessidade de buscar ajuda profissional. Ela também fala da solitude, que é quando a pessoa fica bem na própria companhia. Isso requer autoconhecimento e disposição para ser resiliente diante das adversidades cotidianas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *